No Dia Nacional do Futebol, que tal bater uma bolinha com a matemática?

Você já deve ter ouvido alguém se referir ao Brasil como a “pátria de chuteiras”, graças à popularidade do futebol por aqui.

Consagrado das várzeas ao estádio do Maracanã, considerado o templo sagrado da modalidade, o esporte ganhou até um dia especial no calendário nacional para ser celebrado. Por isso, no próximo dia 19 de julho, que tal homenagear seu time do coração com uma bela declaração nas redes sociais?

Se quiser acrescentar um ingrediente especial a essa comemoração, a gente te dá uma ajudinha com a super dica do professor de matemática da Rede de Ensino APOGEU, Lucas Monteiro. Afinal, o que não falta nas atividades esportivas é matemática, certo? Por isso, vamos falar de Matriz. Uma representação matemática que pode ser facilmente identificada na tabela de classificação dos times em um campeonato. Dividida entre linhas e colunas, essa planilha organiza e apresenta o desempenho de cada clube com base nos seus resultados em campo. Nela, os nomes dos times ocupam as linhas, enquanto o desempenho, como vitorias, derrotas, empates, gols marcados e gols sofridos, ocupa as colunas.

Com base nos resultados de cada agremiação esportiva durante a competição, respeitando-se os critérios de desempate, a exemplo de vitórias e gols marcados, a posição dos times vai se alternando na sequência das linhas ou para baixo ou para cima ou permanecendo na mesma. Pela matriz é fácil identificar o clube que sofreu mais gols até o momento, por exemplo. Para isso, basta procurar na coluna respectiva onde está o maior elemento, ou seja, o número mais elevado e buscar sua correspondência na linha. Se a busca for pelo time que sofreu o menor número de empates, basta procurar o elemento de menor valor na referida coluna.

 

Como funciona uma matriz?

Pelo exemplo da tabela de classificação do campeonato de futebol, você já deve ter reparado que a matriz funciona como um armário. Os times ocupam os andares das prateleiras e seus resultados na competição ficam nas divisórias.
Na matemática, as matrizes são representadas entre parêntesis ou colchetes, e cada valor, chamado de elemento da matriz, está disposto em linhas e colunas.

Por exemplo, uma matriz A é representada pelas suas coordenadas “aij”, sendo que o i minúsculo indica a linha onde o elemento está e o j minúsculo representa a coluna em que ele está. Uma matriz A do tipo dois por três significa que ela tem duas linhas e três colunas. Existem, porém, vários tipos de matrizes. Matriz Linha é a que possui apenas uma linha, assim como a Matriz Coluna possui apenas uma coluna. Já a Matriz Quadrada tem igual número de linhas e colunas e, em uma Matriz Nula, todos os elementos valem zero.

Mas voltando ao futebol, se você já foi assistir a algum jogo junto com a família ou com uma galera de amigos em um restaurante, por exemplo, é bem possível que tenha escolhido o que comer e beber durante a partida, consultando uma outra matriz: o cardápio.
Nele, as linhas são ocupadas pelos pratos da casa e as colunas pelos respectivos preços. Isso só comprova que o esporte favorito no Brasil combina não apenas com uma bela porção de batatas fritas, como também bate um bolão com a matemática.

Segundo Lucas Monteiro, “se quisermos saber o valor a conta que vamos pagar, as propriedades das matrizes entram em cena novamente, basta organizar os valores do que pedimos em uma matriz linha e a quantidade de consumida em uma matriz coluna e multiplicá-las. Isso acontece porque as matrizes são muito especiais na hora da multiplicação, exemplo: se consumimos 2 sucos de R$5,00, 1 porção de R$ 49,00 e 1 água de R$3,00, temos”:

“As matrizes são nossas amigas e nosso mundo se organiza por elas o tempo todo, quem sabe interpretá-las está alguns passos à frente”, finaliza o professor.

"APOGEU – DOS PRIMEIROS PASSOS AO PRÉ-VESTIBULAR"