Mais de 50 alunos aprovados para a equipe olímpica de História

Com orgulho imenso, anunciamos a aprovação de 52 alunos na seletiva interna para a equipe olímpica de História! Os resultados comprovam que, por mais que nossas escolas permaneçam fechadas, nossa educação de qualidade segue oportunizando a conquista de muitos sonhos.

A partir de agora, eles serão inscritos na Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), participando semanalmente de encontros virtuais com o professor de História da Rede de Ensino APOGEU, Davi Militão, à frente da orientação dos alunos da ONHB desde 2014. “O objetivo dos encontros é fazer com que os participantes compreendam o funcionamento da prova. A Olimpíada é interdisciplinar, comunga conhecimento com outras áreas das humanas e linguagens. Contudo, também dialoga com as ciências da natureza e exatas. Aqui está uma das maiores qualidades da olimpíada de história: ela pensa no todo, permitindo o aluno enxergar um mundo muito mais amplo”, explica o professor. “Assim, a finalidade dos nossos encontros é refletir, analisar e identificar as particularidades da ONHB para que o aluno possa estar preparado, entendendo que não é apenas uma prova conteudista”, ressalta.

 

Participantes de outras edições elogiam preparação no APOGEU

“Acredito que seja uma experiência extremamente válida e super divertida. A olimpíada é muito dinâmica e aborda muitos temas interessantes e essenciais para a formação de um indivíduo. A equipe olímpica do APOGEU nos apoiou do início ao fim e, com certeza, foi importantíssima para o processo. Recomendo a todos que gostam da área de humanas a participarem!” Liz Cabral de Paula Oliveira

“Participar da Olimpíada de História me trouxe uma sensação muito boa, pois eu consegui aprender coisas sobre diversas disciplinas. Além disso, a prova trata de conflitos atuais, então eu gostei bastante. O APOGEU foi importante nessa participação por todo incentivo e apoio oferecido, principalmente pelo professor-orientador.” Maynara Ribeiro Medeiros

 

Conheça os aprovados em cada unidade APOGEU

 

Divinópolis (1 Grupo)

Álvaro Fabrino Claret – 1ª série

Jader Oliveira Silva – 2ª série

Helena Chagas de Araújo Mateus – 2ª série

 

Pará de Minas (1 Grupo)

Gabriela Fonseca Elias – 8º ano

Laura Vitória Santos Soares – 8º ano

Carolina de Oliveira Marzagão – 2ª Série

 

Pouso Alegre (1 Grupo)

Maria Eduarda Prado Felipe – 9º ano

Lavínia Machado Balbino Sant’Ana – 3ª série

João Victor Silva Santos – 9º ano

 

Ubá (1 Grupo)

Lívia Vieira de Lima – 9º ano

Arthur Rodrigues Santos – 1ª série

Otávio Ferreira Porreca – 9º ano

 

Benfica (2 Grupos)

Sophia Cristine Soares Mello – 3ª série

Mariana Silva Barbosa – 3ª série

Giuliane Silvestre Velasco – 9º ano

Maria Clara Reis Silva – 3ª série

Fernando Lopes Moraes – 2ª série

Larissa Alves Ribeiro – 3ª série

 

Santo Antônio I (6 Grupos)

Gabriela Gomes de Oliveira Reis – 1ª série

María Alice de Freitas Boia – 9º ano

Lavinia Rezende Pires – 3ª série

Alexandra Silva Souza Oliveira – 2ª série

Lucas Felipe de Oliveira Silva – 2ª série

Pablo José de Castro Silva Ramos – 2ª série

Lara Silveira Cordeiro – 1ª série

Vinicius Campos Priamo – 2ª série

Diogo Campos Giffoni – 2ª série 

Laryssa Temponi Santiago – 2ª série

Antônio Pomarico Loschi – 8º ano

Rafael Barbosa de Assis – 2ª série

Táleri Torres Moura – 2ª série

Rafaela Rabelo Matta – 2ª série

Thayná de Souza Masiero – 2ª série

Luísa Cury de Moraes – 2ª série

Maria Clara Martins Marques – 2ª série

Elis Jardim Oliveira Cassab – 2ª série

 

Santo Antônio II (6 Grupos)

Wellington Ferreira Silva Rosa – 2ª série

Eduardo Hermano Cosendey Naegele – 3ª série

Munira Penchel Calil – 1ª série 

Marco Antônio Fulco Júnior – 3ª série

Lucas de Paula Grizende – 3ª série

Thiago Melo Tavares – 1ª série

Gabriel Isaac Duque Braz Da Silva – 1ª série

Carolina Rabelo Abib – 1ª série

Amanda Helena Linhares Fernandes – 1ª série

Cayo Tavares Serrano – 3ª série

Letícia Militão Berini – 1ª série

Augusto Damasceno Guedes Givisiez – 3ª série

Gabriela Amaral Ferreira – 3ª série

Frederico Schanuel Rosa – 2ª série

Pedro Lucas Custódio Alípio – 1ª série

Davi Umbelino de Azevedo Rocha – 1ª série

Joana Gonçalves Meckler – 1ª série

Luana Stephanie de Assis Oliveira Lage – 2ª série

 

Sobre a Olimpíada Nacional em História do Brasil

A ONHB é um projeto realizado pelo Departamento de História da Unicamp. Em 2020, em sua 12ª edição, consolidou-se com uma importante ferramenta de aprendizado do ensino de História. Tem apoio do Programa de Pós-Graduação em História da Unicamp, com a participação de docentes, mestrandos e doutorandos.

Para a 13ª ONHB, será mantido o formato de seis fases on-line, com duração de uma semana cada, compostas por questões e tarefas diversas. As respostas são enviadas exclusivamente pelo site e são obtidas pelos participantes por meio do debate com os colegas de equipe e a pesquisa em livros, internet e a orientação dos professores. Cada questão traz quatro alternativas, e mais de uma alternativa está correta, cabendo às equipes selecionar a alternativa que consideram a mais adequada em resposta à questão. A Olimpíada também mobiliza temas interdisciplinares (geografia, literatura, arqueologia, patrimônio cultural, urbanismo, atualidades) e tem um impacto muito positivo na leitura, compreensão e escrita dos estudantes participantes.

Desde a primeira edição, a Olimpíada encerra-se com uma fase presencial para no mínimo de 800 finalistas [no mínimo 200 equipes], que comparecem à Universidade Estadual de Campinas onde realizam uma prova dissertativa e aguardam o resultado e entrega de medalhas logo no dia seguinte. No entanto, para o ano de 2021, devido às incertezas trazidas pela pandemia causada pelo Covid-19, o formato da fase final ainda não foi definido [se on-line ou presencial]. A competição terá início dia 3 de maio e encerra em agosto.

 

Primeiro período de Inscrição

De 09/02 a 23/03 de 2021

Escolas públicas: R$38,00 (trinta e oito reais) por equipe

Escolas particulares: R$78,00 (setenta e oito reais) por equipe

 

Segundo período de inscrição

De 24/03 a 23/04 de 2021

A Olimpíada Nacional em História do Brasil tem um formato original, que valoriza o esforço coletivo. É realizada por equipes compostas por 4 pessoas: 3 estudantes (que podem estar em diferentes anos) e o professor de história do colégio. Cada professor pode orientar quantas equipes desejar, em quantos colégios atuar, mas cada estudante pode fazer parte de apenas uma equipe, com colegas de sua escola.

 

"APOGEU – DOS PRIMEIROS PASSOS AO PRÉ-VESTIBULAR"