Aluno APOGEU conquista Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar

Com o triunfo, Lucca Pimenta, da 2ª série do Ensino Médio, entra no rol de “Mestre Nacional”

O aluno da Rede de Ensino APOGEU, Lucca Pimenta, da 2ª série do Ensino Médio, conquistou o Campeonato Brasileiro de Xadrez Escolar 2020. Com o título, o estudante entrou no seleto grupo de “Mestre Nacional”. Apesar do triunfo, engana-se quem pensa que essa história de sucesso começou há muito tempo. Ao contrário, de acordo com Lucca, foi na unidade Santo Antônio II, a partir deste ano, que recebeu o incentivo para praticar xadrez pra valer.

“É muito bom ser campeão brasileiro, ainda mais com a vantagem de ganhar o título de Mestre Nacional. Antes da minha ida para o APOGEU, eu já disputava alguns campeonatos e fazia algumas aulas. Porém, nada tão profissional. A partir do momento que eu entrei na unidade Santo Antônio II, em 2020, me incentivaram bastante a estudar cada vez mais xadrez. Se não fosse pelo colégio, hoje eu não treinaria com o grande mestre, um dos melhores jogadores do Brasil”, disse.

Em razão do novo coronavírus, a edição de 2020 precisou ser on-line. Entretanto, o esporte contou com a vantagem de ser um dos únicos que pode ser praticado de forma virtual sem deixar de abranger todo o Brasil. Desta forma, o torneio foi dividido em três categorias representadas por cada série do Ensino Médio, sendo que a segunda, conquistada por Lucca, contou com 20 concorrentes diretos.

Importância do xadrez na educação

Xadrez e educação caminham lado a lado. Não é à toa essa história de sucesso do Lucca. A prática do esporte desenvolve habilidades primordiais para o ser humano, como a memória, concentração, planejamento e tomadas de decisões. Além disso, é considerado um excelente suporte pedagógico nas mais diversas disciplinas escolares.

A Rede de Ensino APOGEU, percebendo a importância desse esporte pedagogicamente, fez “xeque-mate” e começou a oferecer, desde 2012, como disciplina obrigatória na matriz curricular das turmas do Ensino Fundamental I (Anos Iniciais). Nesta etapa, o professor busca desenvolver a prática e a teoria. Já no Fundamental II (Anos Finais), o jogo é oferecido como projeto educacional complementar, com foco em intensificar os trabalhos e preparar os alunos para competições. De acordo com o Christiano Landau, professor de Xadrez da Rede, os benefícios vão além.

“A importância do xadrez no APOGEU seria inicialmente trazer um diferencial de aprendizagem. Ou seja, para o currículo não ficar engessado, pouco dinâmico, estático, conservador ou apenas conteudista. Porém, a contribuição vai além. É uma disciplina diferenciada, que atrai os alunos, faz com que eles se engajem e valorizem o ambiente escolar. Também tem a questão do melhoramento de interação social. Ele não aprende somente o conteúdo do xadrez, mas a disciplina, como se portar na sala de aula, como cuidar do seu material ou ambiente, qual o melhor momento para falar ou agir, ser solidário, além de tirar a questão de vencer cegamente. Mais do que vencer a todo custo, tem que ter ética, solidariedade, nobreza, educação, etiqueta, calma e gentileza com o adversário”, finalizou.

"APOGEU – DOS PRIMEIROS PASSOS AO PRÉ-VESTIBULAR"